Posted in:

O que é Scrum: Como ele Pode Revolucionar o Seu Negócio

Criada para trazer mais agilidade e ótimos resultados para seu projeto, o Scrum pode fazer você vender ainda mais

O Scrum no Rugby
5 (100%) 1 vote

Quer ver sua equipe vendendo ainda mais, com uma metodologia ágil de entrega de resultados?

O Scrum é o exemplo perfeito de como a era da agilidade da informação transformou a maneira como nos relacionamos com o mundo, com o trabalho e com as pessoas.

A Internet mudou tudo, para sempre. A ideia de uma rede única, que conecta pessoas, instituições e organizações, moldou uma nova era para a Humanidade.

Gadgets e aplicativos nos mantêm conectados 24 horas por dia. A rapidez com que podemos ter acesso à informação transformou-se no bem mais precioso que conquistamos.

Com o Scrum, a ideia de rapidez na entrega de resultados, tornou-se a base de uma metodologia focada na agilidade.

Status de produção, constante monitoramento, envolvimento de todos os interessados no processo e na entrega do resultado.

Isso é gerenciamento de projetos com base em um novo modo de se relacionar com os negócios, com as pessoas e com o mundo.

Já falamos sobre outra metodologia estratégica em nosso blog. Clique e saiba mais sobre Matriz SWOT: tudo o que você precisa saber.

A ideia desse texto é apresentar para você a metodologia ágil do Scrum. Você verá como aplicá-la em seu planejamento e processo de vendas.

Esperamos que os resultados que você busca, sejam alcançados mais rapidamente com essa metodologia ágil.

Tenha uma ótima experiência de leitura.


Scrum: a metodologia ágil definitiva para o planejamento e gestão de projetos

Método Ágil Scrum
Método Ágil Scrum: soma de pequenos processos utilizados para alcançar um objetivo comum.

O Scrum é conhecido como uma metodologia ágil para o desenvolvimento de softwares. Seu objetivo inicial foi de criar um processo de gerenciamento e execução de projetos que trouxesse mais resultados, em um período menor de tempo.

Existem diversas metodologias ágeis atualmente, mas o Scrum é a mais popular. É também a mais difundida entre outros meios além do desenvolvimento de softwares.

Hoje ele já está difundido em todo diversos ambientes corporativos e industriais, além de outros setores de produção e prestação de serviços.

Na teoria, é sabido que o Scrum pode ser aplicado em processos onde diversas pessoas, com diferentes funções, trabalhem para alcançar um objetivo em comum.

Dentro do Scrum, todo o projeto é dividido em diversos conjuntos de atividades a serem executadas. Esses ciclos de atividades, chamados de Sprints, são baseados em iterações – ou ciclos de repetição.

O Scrum busca, acima de tudo, organizar o processo e auxiliar o gestor de projetos. Ele fornece uma visão clara de cada atividade a ser entregue, e de todos os responsáveis por essas entregas.

Como o Scrum foi criado

A origem do Scrum está ligada a gerenciamentos de projetos industriais, propostos em fábricas de produtos de consumo e automóveis no Japão, na década de 80.

Proposto em 1986, em um artigo publicado por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka, na Harvard Business Review, onde perceberam que projetos nessas fábricas, que utilizavam equipes pequenas e multidisciplinares, produziam melhores resultados.

Eles notaram uma semelhança com a tradicional formação “scrum” do Rugby. O famoso reinício do jogo, depois da penalidade, consiste em unir 8 jogadores, divididos em 3 linhas. Cada jogador é uma peça eficaz na formação, buscando manter a posse de bola.

No Rugby, a formação Scrum une cada jogador, cada elemento do time, para alcançar um objetivo em comum: recuperar ou manter a posse de bola.

No ano de 1993, Jeff Sutherland, John Scumniotales e Jeff McKenna conceberam e documentaram seu próprio modelo de gestão de projetos, o Scrum, incorporaram os processos gerenciais, observados por Takeuchi e Nonaka.

Mas foi em 1995 que, finalmente, Ken Schwaber finalizou sua implementação, implantando-o com sucesso em diversos projetos de desenvolvimento de softwares ao redor do mundo.


Como funciona o Scrum

Como funciona o Scrum
Scrum: soma de pequenos processos utilizados para alcançar um objetivo comum.

O escritor e Scrum Master Alexandre Heredia, em seu livro Scrum para Escritores, apresenta uma analogia interessante para ilustrar o Scrum e seu funcionamento.

Ele fala sua própria experiência com a natação quando garoto. Para conquistar os 25m da piscina semi-olímpica, ele executava uma série de pequenas atividades – o modo como suas mãos entravam e saíam da água; o ritmo da batida dos pés; a sincronização da respiração, etc.

Essa sequência de pequenos processos e procedimentos serviam para o objetivo maior: finalizar os 25m em um tempo cada vez mais curto.

Mas como em qualquer atividade física, o atleta busca evoluir a todo instante, superando distâncias maiores em tempos menores.

Assim, ele passou a participar de outras provas, algumas de velocidade, outras de resistência. Mas para cada nova prova, era preciso vencer e dominar as técnicas da anterior.

A analogia aqui busca definir um aspecto importante do Scrum: a soma de pequenos processos que, juntos, são utilizados para alcançar um objetivo comum.

Os papéis no Scrum

O framework – a configuração – básico do Scrum, divide as equipes em três papéis distintos:

  • Product Owner
  • Scrum Master
  • Scrum Team

scrum-product-ownerProduct Owner

O Product Owner será o centro do projeto, definindo quais atividades precisam ser realizadas para desenvolver o produto proposto.

É o Product Owner o responsável por levar as expectativas e necessidades da equipe executiva – quem solicitou o produto – para o Time Scrum, respondendo dúvidas e estabelecendo prioridades de entrega.

Os testes de verificação e os critérios para sua execução, são definidos pelo Product Owner. É sua responsabilidade assegurar a finalização do produto ao final do Sprint.

scrum-masterScrum Master

Quem nunca sonhou em ter alguém ao seu lado, auxiliando em diversos momentos da vida, facilitando outros e dando as dicas necessárias para que a gente consiga fazer algo bem feito?

Esse é o papel do Scrum Master dentro da equipe. Por mais que algumas pessoas confundam sua atividade com a de um Gerente de Projeto, o Scrum Master não tem autoridade de controle sobre o Time de Desenvolvimento.

Ele deve ser um líder. Ele será o responsável desde criar um sentimento de pertencimento do Time para com as práticas e valores do Scrum, até facilitar a resolução de possíveis problemas, ensinando as melhores maneiras de trabalhar a Metodologia.

Diversas vezes, o Scrum Master age como um coach – do inglês “treinador”. Isso porque ele não serve ao Time de Desenvolvimento para resolução de problemas. Ele auxilia a cada um resolver seus problemas relacionados ao projeto, utilizando práticas do Scrum.

O Scrum Master pode servir de apoio também ao Product Owner. Ele deve ser uma autoridade em todo o processo de desenvolvimento. Deve estar a par de cada atividade, cada particularidade da Metodologia, e pronto a auxiliar em todos os quadrantes do projeto.

Além de tudo, ele será responsável por remover qualquer tipo de elemento que impeça a uma atividade ser executada. Também deverá atuar como um escudo contra interferências, deixando o Time de Desenvolvimento livre para cumprir suas atividades da melhor forma.

scrum-teamTime de Desenvolvimento – O Scrum Team

Um Time de Desenvolvimento deve ser multidisciplinar. A diferença de uma equipe tradicional é que no Scrum, todos estão responsáveis pelo projeto como um todo, e todos irão auxiliar em sua execução.

Cada elemento do Time de Desenvolvimento será responsável pela organização dos processos necessários para as devidas entregas.

O interessante do Scrum é que ele estabelece que o Time de Desenvolvimento deve se auto-regular, definindo as melhores práticas para alcançar o objetivo e meta estabelecida pelo Product Owner.

Cada projeto irá demandar uma quantidade de times específica. Normalmente, um projeto pode ser realizado por Times com 3 a 9 pessoas responsáveis pela execução. Projetos maiores podem requerer de 2 a 3 times, cada um com 3 a 9 pessoas.

Para um Time Scrum funcionar de modo saudável e sustentável, é necessário entrosamento. Seus membros devem ser multifuncionais e comprometidos com o mesmo objetivo. Devem se comunicar de modo claro e transparente e focar no que realmente importa no projeto.


As etapas do Scrum

Toda a ideia do Scrum é dividir o processo em pequenas partes, produzir cada uma dessas partes o mais rápido possível, sempre buscando atender a necessidade do cliente e do produto solicitado.

Conheça a seguir, cada uma dessas etapas do processo de Scrum.

scrum-product-backlogProduct Backlog
Conjunto de funcionalidades – tarefas – que devem ser entregues para formar o Produto final. São ordenadas de acordo com sua importância para o projeto.

Grooming
Atividade onde se divide o Product Backlog em diversas partes menores, determinando seu tamanho e o esforço necessário para a conclusão de cada item.

scrum-sprintSprint
Ciclos – tempo de trabalho – onde as atividades são desenvolvidas. Têm a duração máxima de 1 mês.

Sprint Planning
Product Owner e Time de Desenvolvimento definem o objetivo do Sprint específico. São subconjunto do Product Backlog.

scrum-sprint-backlogSprint Backlog
Uma listagem com todas as tarefas que o Time de Desenvolvimento deve entregar ao final do Sprint.

Daily Scrum
Também conhecida como Stand-up Meeting. Reuniões curtas e diárias entre todos os envolvidos no projeto. Devem ser respondidas questões sobre o que foi feito, o que será feito e se existe algum impedimento para completar o Sprint atual.

Definição de Pronto (ou Definition of Done)
É um documento que determina quando um determinado Sprint pode ser considerado concluído.

scrum-sprint-reviewSprint Review (ou Revisão do Sprint)
Atividade ao final do Sprint que verifica, valida e adapta o produto ou projeto que está sendo construído.

Sprint Retrospective (ou Retrospectiva do Sprint)scrum-sprint-retrospective
Diferentemente do Sprint Review, o Sprint Retrospective verifica se são necessárias adaptações no processo de trabalho, facilitando a conclusão dos próximos Sprints.


Dicas Premium

Que ótimo ter você ainda aqui! Obrigado por ler e se interessar pelo nosso conteúdo!

Para você que ficou até aqui, aqui vão algumas Dicas Premium sobre o Scrum. Com certeza, elas ajudarão sua equipe a alcançar resultados ainda melhores.

Burndown chart

O Burndown Chart seria a representação visual, através de um gráfico, do progresso diário de um Scrum Team dentro de um projeto específico.

Ao final de cada dia de execução do projeto, o Burndown Chart apresenta o quanto do projeto total já foi realizado. É um gráfico com diversas peculiaridades e que traz muitos benefícios ao time de desenvolvimento.

Kanban board

Scrum e Kanban
Kanban Board: assim como o Scrum, seu objetivo é otimizar o andamento de um projeto.

O Kanban Board é uma simplificação de um workflow – ou processo de trabalho. Seu objetivo é otimizar o andamento de um projeto.

O mais comum é o conhecido TO DO | DOING | DONE (Para Fazer / Fazendo / Feito). Usa-se um quadro físico e nele são anexados pequenos papéis, com a descrição da atividade. Existem diversos modelos e estilos de Kanban Boards que podem auxiliar na execução de um projeto.

Livros recomendados para quem quer saber mais sobre Métodos Ágeis

O Scrum é o mais conhecido Método Ágil atualmente, talvez por ser flexível e simples de aplicar em diversas realidades projetuais.

Abaixo você encontra algumas recomendações de livros acerca do Scrum. Eles podem ajudar a aplicá-lo em diversas realidades diferentes.

Sprint, Jake Knapp com John Zeratsky e Braden Kowitz

Sprint serve para equipes de todos os tamanhos, de pequenas startups até os maiores conglomerados. Pode ser aplicado por qualquer um que tenha uma grande oportunidade, problema ou ideia e precise começar a trabalhar já.

Scrum: a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo, Jeff Sutherland (co-criador do Scrum)

Para aqueles que acreditam que deve haver uma maneira mais eficiente de se fazer as coisas. Este é um livro instigante sobre um processo de gestão que está mudando a maneira como vivemos.

Scrum e Métodos Ágeis: Um Guia Prático, Luiz Duarte

Este livro é para aqueles que acreditam que é possível fazer “mais e melhor” nos projetos, mas não sabe exatamente como. É para quem quer entregar valor para seus clientes, desenvolvendo mais soluções e menos especificações.

Scrum: Guia Prático Para Projetos Ágeis, Cesar Brod

Destinado a todos os que querem começar algo novo e são bagunçados demais para colocar sua ideia em prática. Todos os que não acreditam em métodos e acham que estão pecando por isso. Todos os pecadores, que irão para o inferno se acharem que todo e qualquer método é ruim.

A Startup Enxuta, Eric Ries

Não trata especificamente de Scrum, mas foi escrito tendo como base o método Lean, que tem princípios nos quais o Scrum foi baseado. Eric Ries criou uma abordagem revolucionária para a administração, que gerou um movimento que está transformando a maneira como os novos produtos são criados e lançados. O autor descreve um plano para que cada um possa executar os princípios da startup enxuta em qualquer projeto.


Conclusão

O Scrum é uma metodologia de processo de trabalho, criada para trazer objetividade na entrega de resultados.

Através da divisão de responsabilidades, um projeto vai sendo criado e desenvolvido. Em um tempo determinado no início do processo, o produto final é entregue. Revisões e melhoras são apontadas. E o processo inicia-se novamente.

Diversas novas técnicas de vendas estão sendo incorporadas ao mercado diariamente. Veja o que já falamos a respeito em nosso blog e traga mais versatilidade para suas vendas
» Matriz SWOT: Tudo o Que Você Precisa Saber
» 17 dicas de como vender mais (a 3ª é matadora)
» Técnicas de vendas: 19 ideias para fechar negócios em pouco tempo

É possível aplicar o Scrum para sua equipe de vendas. Defina metas semanais e mensais. Peça por resultados e mostre-se um Scrum Master, um líder para sua equipe. Dê a eles liberdade para cumprir prazos, mas exija resultados.

E você? Já aplica técnicas de vendas diferenciadas em sua equipe? Quais resultados você já alcançou com métodos ágeis ou novas metodologias de vendas? Fale para gente aí nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *